Convocatória – Reaja ou morra trabalhando!

O SINPSI-MS – Sindicato dos Psicólogos de Mato Grosso do Sul apoia, e convoca toda a categoria profissional das/os Psicólogas/os para, as manifestações marcadas para o Dia Nacional de Greve e Paralisação, que será realizado na próxima quarta-feira, 15, em todo o Brasil.

O Sindicato está monitorando as ações em diversos municípios em que Psicólogas/os, unidas/os à outras categorias e em torno de deliberações das bases às quais pertencem, decidiram parar as atividades de trabalho por um dia e sair às ruas em diversas manifestações que tomarão o país.

O movimento reúne inúmeros sindicatos e categorias das mais diversas, dos setores público e privado, do campo e da cidade. Além disso, estudantes universitários e secundaristas também estarão juntas/os com as/os trabalhadoras/es unificando a luta liderada pelas centrais sindicais, entidades estudantis, organizações de juventude, movimentos sociais e pelas Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo.

A manifestação objetiva cruzar os braços e sair às ruas para dizer porque não aceitamos que direitos fundamentais, conquistados por décadas de lutas, sejam destruídos. É o momento da população brasileira dizer porquê não aceita as reformas da previdência e trabalhista, nem os projetos de terceirização em tramitação no Congresso Nacional, que rasgam a CLT – Consolidação das Leis do Trabalho e a Constituição Federal.

Neste grande dia de paralisação, a classe trabalhadora deverá também dizer que não aceita a reforma da Previdência proposta pelo governo ilegítimo de Temer, porque ela simplesmente acaba com a própria Previdência pública. Jamais aceitaremos a elevação da idade mínima para 65 anos, nem o tempo de contribuição de 49 anos para receber o benefício integral da aposentadoria. Não aceitamos a mesma idade e condições para homens e mulheres aposentarem. Não aceitaremos também as mudanças nas regras da aposentadoria de trabalhadoras/es rurais e das/os professoras/es. São medidas injustas que aprofundarão a desigualdade social já existente no país.

Não aceitamos esta reforma da Previdência, entre outros motivos, porque a alegação de que há um rombo nas contas da previdência pública é falsa. Apoiamos a criação de uma CPI e exigimos uma auditoria – com controle da sociedade – das contas da Previdência para apurar quem são os sonegadores, quem são os beneficiários de medidas de desoneração e por que o governo não destina à Seguridade Social o total de verbas previstas na Constituição.

Por fim, destacamos que a nossa categoria profissional não pode ficar calada diante de tamanha ofensiva de retirada de direitos sociais e trabalhistas. Todas/os às ruas dia 15!

A direção

SINPSI-MS – Sindicato dos Psicólogos de Mato Grosso do Sul