Em Campo Grande, Dia do Basta mobiliza aproximadamente 10 mil pessoas

Movimento aconteceu também na cidade de Dourados

As ruas do centro da capital do estado sul-mato-grossense receberam a manifestação de milhares de trabalhadores que vieram dar um basta sobre os principais problemas que atingem a classe trabalhadora.

 Segundo Genilson Duarte, Presidente da CUT-MS, o Dia do Basta “é uma forma de contribuição para mudar essa conjuntura desfavorável para os trabalhadores”.

“Este movimento está no Brasil dizendo basta a retirada de direitos da classe trabalhadora, basta aos golpistas do congresso nacional que estão retirando nossos direitos, basta de aumento nos salários do STF de quase 17% enquanto o trabalhador vem ganhando apenas 2%, 3% em média, isto é uma vergonha para o país, queremos avanços, queremos conquistas de direitos para a classe trabalhadora” disse Duarte.  

Sueli Veiga, Presidenta em exercício da FETEMS, agradeceu a participação de dezenas de Simted´s na manifestação de hoje (10) e reforçou que “90% das escolas do MS foram paralisadas nesta data, em apoio ao Dia do Basta”.

Conforme Sueli, “hoje foi o dia de dizer basta à EC/95 que congela os investimentos em educação, saúde e segurança pública, basta de aumento de combustíveis, basta de aumento de energia elétrica. Hoje temos no país mais de 13 milhões de pessoas desempregadas, o que é equivalente à população de cinco estados de Mato Grosso do Sul”, reforçou a dirigente sindical.

Roberto Botarelli, representando a CNTE afirmou, “nestas eleições, nós temos que lembrar da cavalaria da polícia militar, do pelotão do choque dando porrada nos trabalhadores enquanto eram retirados recursos de nossa previdência estadual”.

As alterações no regime de previdência dos servidores públicos do estado foram promovidas por iniciativa do governo estadual, a medida foi aprovada pela Assembleia Legislativa em novembro de 2017, sob protestos dos trabalhadores, a repressão gerou cenas lamentáveis de violência por parte do poder público.

Dourados

Segundo a organização, aproximadamente 600 pessoas participaram do protesto realizado na cidade pela manhã, a concentração ocorreu na Praça Antônio João no centro, seguido de uma caminhada pelas ruas da cidade, o movimento foi organizado pelo Comitê de Defesa Popular, entidade histórica, que reúne sindicatos e movimentos sociais da cidade.

A professora Elisa Romero, Secretária de Assuntos Jurídicos do Simted afirmou que o protesto, “foi um movimento significativo e participativo”, ela citou a presença dos sindicatos representantes de categorias como os correios, hoteleiros, metalúrgicos, comércio, servidores públicos federais e lideranças da comunidade indígena local, estudantes da UFGD e da UEMS também compareceram ao movimento.  

Conforme Ronaldo Ferreira, Presidente do Sindicato dos Bancários de Dourados, “todos os bancos da cidade foram paralisados até às 11hs, tivemos uma boa adesão dos funcionários e os clientes foram orientados por um panfleto do dia do basta que distribuímos”.

Corumbá, município distante 426 km de distância de Campo Grande, também registrou ato de mobilização no dia do Basta, outros municípios também realizaram atos locais. 

Basta

Esta é a palavra de ordem do movimento, a proposta do ato foi de levar às ruas a insatisfação do povo brasileiro com o de aumento nos preços dos combustíveis, com o aumento do desemprego, com a redução de direitos trabalhistas, com as privatizações e defender o patrimônio público brasileiro, elevando a temperatura de debates na sociedade acerca destes temas.

Fonte: CUT-MS / Escrito por: Sérgio Souza Júnior – CUT/MS
alterado às 15h22 para acréscimo de informações