Ex-ministro da Previdência debate reforma previdenciária em Campo Grande

Organizado pela Frente Brasil Popular (FBP-MS), o debate sobre a proposta de reforma da Previdência, que acontece neste sábado, 18/02, a partir das 9h, no auditório multiuso 2 da UFMS, terá como convidado Eduardo Gabas, ex-ministro da pasta e funcionário de carreira do INSS.

Segundo Gabas, que é especialista em gestão de sistemas de seguridade social, para o problema de queda na arrecadação, a solução está no crescimento econômico, não na retirada de direitos dos trabalhadores. Ele vê na proposta do governo federal uma forma de atingir os mais pobres e afirma que essa reforma, junto ao congelamento de gastos primários por 20 anos, representa o “pagamento” para quem bancou o golpe que derrubou a presidenta Dilma Roussef.

O gestor lembra que todos os trabalhadores perdem, principalmente os do campo, porque as novas medidas praticamente acabam com a Previdência rural. Aposentados e pensionistas também estão em situação de risco, já que poderão ter seus proventos reduzidos à metade de um salário mínimo (pelas regras atuais, ninguém pode ganhar menos que o mínimo).  E as mulheres terão idade e tempo contribuição equiparados aos dos homens. “Não se pode igualar dessa maneira; nós não temos uma sociedade igual”, afirma Gabas.

Para o Presidente da CUT/MS Genilson Duarte, “é importante esclarecer aos dirigentes e lideranças de movimentos sociais e parlamentares do nosso estado a verdadeira situação da previdência no nosso país, já que o palestrante é um ex-ministro da previdência. Espero que nossas lideranças atendam o nosso chamado pra que a gente possa superar a expectativa de público e possamos disseminar muitas audiências por esse estado, alertando a sociedade para o mal que essa reforma fará ao trabalhador” disse.

A FBP, entidade que reúne mais de 60 instituições dos movimentos sociais, está estruturada em todos os estados do país e organiza o debate em Campo Grande como parte de sua plenária estadual, que tem como objetivo discutir a conjuntura política, a retirada de direitos e a resistência ao golpe de Estado e às medidas antipopulares do governo federal.

 

 

Mais informações: coordenadores da FBP-MS

Genilson Duarte: 99239-7026

Maria Rosana: 99985-2008

Mario Fonseca: 99201-7662

 

 

Escrito por: Assessoria FBP-MS