Nota de falecimento

12687916_912999512130149_2763834216997709671_nÉ com imenso pesar que a Fenapsi comunica o falecimento do psicólogo Marcus Vinicius de Oliveira Silva ocorrido nesta sexta-feira, 5. Ele era professor adjunto aposentado do Instituto de Psicologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e um dos principais nomes da luta pelos direitos humanos e antimanicomial e pela Reforma Psiquiátrica e da Saúde Mental no Brasil.
As trajetórias dessas lutas se misturam à história de Marcus Vinicius. Ele foi e sempre será uma referência para todos nós, defensores de uma sociedade sem nenhum tipo de manicômio. Perdemos um profissional que nos inspira, uma referência que desperta o desejo pela luta.
Não foram apenas a Psicologia, a luta antimanicomial e os movimentos de direitos humanos que perderam. Foi a nação brasileira que perdeu, pois Marcus Vinicius dedicou a vida à busca por um país mais justo, livre e sem explorações de nenhuma ordem. Queremos dizer que não foi em vão. Que as circunstâncias em que se deu a sua morte sejam rigorosamente apuradas.
Na academia, Marcus Vinícius foi coordenador do Laboratório de Estudos Vinculares e Saúde Mental (IPSI – UFBA) e diretor do Instituto Silvia Lane – Psicologia e Compromisso Social. A sua graduação foi cursada na Fundação Mineira de Educação e Cultura (1982). Tornou-se mestre em Saúde Pública pela UFBA em 1995 e doutor em Saúde Coletiva pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) em 2003.
Marcus Vinícius foi conselheiro do Conselho Federal de Psicologia (CFP) em diversas gestões, assim como também atuou nos conselhos de Minas Gerais e da Bahia. Também foi representante do Fórum Nacional de Trabalhadores de Saúde (FENTAS) no Conselho Nacional de Saúde e participou da Comissão Nacional de Reforma Psiquiátrica de 1994 a 1997.
Marcus Vinícius de Oliveira Silva! PRESENTE, PRESENTE, PRESENTE!