Psicólogas de 17 países protestam na embaixada do Brasil em Buenos Aires

imagem

Objetivo foi denunciar o rompimento do processo democrático no Brasil com entrega de carta ao embaixador

Na última sexta-feira (10/6), mais de uma centena de psicólogas e psicólogos de 17 países que participaram do VI Congreso da Ulapsi (Unión Latinoamericana de Entidades de Psicología) promoveram uma manifestação em frente à Embaixada do Brasil em Buenos Aires. Para a ocasião, foi elaborada uma carta-protesto ao embaixador do Brasil em Buenos Aires Everton Vieira Vargas, denunciando a quebra do pacto democrático na atual conjuntura política brasileira.

Clique aqui e veja vídeo.

Para as entidades que compõem a Ulapsi, o rompimento do processo democrático no Brasil é reflexo da atualização de um projeto colonizador mais amplo de ameaça à democracia, que envolve os vários países da América Latina, fortemente influenciado por interesses econômicos internacionais, sobretudo dos Estados Unidos.

A manifestação teve início com a realização, em frente à Embaixada, de uma das mesas do Congresso da Ulapsi, “Modos de intervenção do conservadorismo latinoamericano contemporâneo e os desafios para o avanço da democracia” que foi proposta no evento pelo Conselho Regional de Psicologia de São Paulo (CRP SP) e pelo Instituto Silvia Lane de Psicologia e Compromisso Social. A mesa foi coordenada pela vice-presidenta do CRP SP Adriana Eiko Matsumoto e teve como participantes o secretário geral da Ulapsi Edgar Barrero Cuellar (Colômbia), a docente e representante titular do conselho Facultad de Filosofía y Ciencias Humanas de la Universidad Catolica de Asunción, Diana Lesme e o membro vice-presidente do Instituto Silvia Lane, Odair Furtado.

O VI Congreso da Ulapsi – Diálogos e interacciones de la Psicología en América Latina aconteceu de 8 a 11 de junho.

Fonte: CRP/SP